Será o colagénio um ingrediente crucial na nossa rotina?


Nos dia de hoje é bastante comum que vejamos cremes à base de colagénio que prometem hidratar a pele mas sobretudo, amenizar os sinais de envelhecimento cutâneo. Mas, até que ponto estes cremes resultam? É sobre isso que vamos falar hoje.





Decifrando o Colagénio


O colagénio é a proteína mais abundante do reino animal. Podemos encontrá-lo nos ossos, tendões, vasos sanguíneos, etc. Constitui cerca de 70% do tecido conjuntivo. Não é composto por uma só molécula mas sim por uma inteira família de macromoléculas que possuem características comuns e que são sintetizadas pelos fibroblastos em forma de pro-colagénio. Na estrutura do colagénio participam cerca de 19 aminoácidos.


Existem diferentes tipos de colagénio, geneticamente distintos que foram descritos bioquímica e morfologicamente e podem-se classificar em 3 grupos:


  • Colagénios maiores de tipo I, II, III, IV e V

  • Novos colagénios de tipos VI, VII, VIII

  • Colagénios menores tipos IX e X





Quais os seus benefícios?


Tendo em conta toda a sua descrição podemos assumir que o colagénio é fundamental para o correto funcionamento e estrutura das nossas células e que como resultado terá um impacto positivo na nossa pele, cabelo e unhas.

Para a sua correta produção devemos ter a consciência que precisamos de vitamina C, o ácido ascórbico. Sem ela não seria possível a sintetização de colagénio.


Os benefícios mais comuns da sintetização de colagénio são:


  • Firmeza na pele

  • Retarda o envelhecimento cutâneo

  • Fortalece os tecidos

  • Protege o sistema circulatório

  • Previne a celulite e estrias


Cremes à base de Colagénio? Resultam?


Dada a descrição que fiz não será difícil de perceber que infelizmente a sintetização de colagénio não poderá ser feita através da aplicação de cremes e séruns. A presença desta proteína nas composições químicas ajuda efetivamente a hidratar e a melhorar a aparência da epiderme mas não existe uma integração dela na derme papilar, logo não existem efeitos ou resultados a longo prazo.


Qual o melhor Colagénio?


Atendendo ao seu peso molecular será de aconselhar sempre o colagénio hidrolisado (em forma de suplementação ou batidos) ou seja a tipologia II das categorias de colagénio. Este passa por um processo de hidrólise, ou seja, é quebrado em partículas menores para ser absorvido mais facilmente e ter melhor aproveitamento pelo organismo.


Contudo, e embora hajam muitos relatos da taxa de sucesso da toma de colagénio por via oral, a verdade é que não existem muitos estudos científicos sobre o assunto e em cada 5 estudos, apenas 1 ou 2 é testado em humanos, não havendo portanto um conhecimento muito profundo sobre até que ponto a toma de colagénio hidrolisado consegue devolver a jovialidade à pele.

Pressupõe-se ainda que a toma deste suplemento tão rico apenas conseguirá ter efeito quando existe uma combinação de uma rotina de vida saudável com exercício físico e uma dieta equilibrada.


O que os testemunhos dizem?


Por toda a web vamos encontrando relatos sobre os resultados da toma de colagénio hidrolisado, e os mais comuns são:


  • Cabelo e unhas mais fortes (após 30/60 dias de toma)

  • Articulações mais reforçadas

  • Melhoria na textura da pele

  • Pele mais luminosa e com vida



A minha experiência


Embora como disse hajam poucos estudos científicos testados em humanos sobre a eficácia da toma de colagénio hidrolisado, eu quis testar durante 6 meses a ação deste suplemento.

Posso dizer que não notei ao fim de 15 dias de tratamento qualquer melhoria, contudo, após 60 dias notei uma melhoria significativa no estado da minha pele. Desde uma aparência mais tonificada e firme notei também uma luminosidade na pele que já não via há muito tempo. Para quem me segue sabe que um dos meus maiores pecados é o tabaco, razão que me levou a apostar na toma de colagénio hidrolisado.

Mas posso já adiantar que nenhuma linha de expressão ou ruga foi atenuada nem removida. A toma de colagénio melhora a pele sim e previne o envelhecimento precoce mas não remove as rugas já existentes.


Posso dizer que comecei pelo batido de colagénio e magnésio da Prozis, que era fácil de tomar. Com um ligeiro aroma a limão tomava sempre 20 minutos depois de jantar já que havia uma maior absorção de nutrientes e proteínas.


Entretanto já que em trabalho sou forçada a deslocar-me de distritos para distritos num espaço reduzido de tempo e a preparação do batido não era o mais prático, passei parta a toma das cápsulas de colagénio concentrado também elas da Prozis.






Nesta fase encontro-me a testar o colagénio hidrolisado da Mercadona que para além de ter colagénio possui magnésio, ácido hialurónico e Vitamina C (crucial para a sintetização de colagénio). Posso dizer que apesar de estar a tomar há relativamente pouco tempo senti mais efeitos em 30 dias do que com os da Prozis em 90. O custo deste suplemento de colagénio ronda os 6.00€ sendo uma excelente opção para quem quer iniciar a sua suplementação à base de colagénio.

Não podemos esquecer que para um correto funcionamento e melhores resultados devemos adotar também um estilo de vida mais saudável.



Em suma, se me perguntam sobre a ação de colagénio seja por ação de cremes seja por ação de toma de suplementos tenho que admitir que não aposto em cremes com esta proteína já que os seus efeitos são superficiais mas aconselho sim e recomendo a toma de colagénio por via oral. Com estudos clínicos extensos ou não, a taxa de sucesso sobre a toma deste suplemento ronda os 80%.*








* Após entrevista de 100 pessoas.












30 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Setembro... O Regresso

Vou começar este artigo com uma frase mais do que óbvia: 2020 foi um ano atípico. Cercados por uma pandemia que ditou a nossa rotina e o nosso futuro, a palavra resiliência foi a palavra de ordem. Fom

910661470

Avenida Drº Fernando Aroso, 935 4450-662 Leça da Palmeira

  • Facebook
  • Instagram

©2019 por Lia Cardoso Makeup. Orgulhosamente criado com Wix.com